Os três, ou dois unicórnios brasileiros?

Celular na mão de uma pessoa, com um unicórnio na tela.

Neste ano o Brasil ganhou suas três primeiras empresas unicórnio, ou seriam só duas? Logo no começo do ano, no primeiro dia útil de janeiro, foi a 99 que ganhou o título de primeiro unicórnio brasileiro quando foi comprada por uma empresa chinesa. Ainda em janeiro a PagSeguro abriu seu capital na bolsa de Nova Iorque e em março foi a vez do NuBank ganhar o título de terceiro unicórnio brasileiro.

O erro foi apontado pelo site StartSe e gera em torno da PagSeguro, pois ela é na verdade uma empresa do UOL e não uma startup. Se ela não for uma startup ela não pode ser considerada um unicórnio, mesmo tendo seu valor de mercado maior que U$ 1 bilhão. Acontece que, segundo o artigo do StartSe, uma startup é uma empresa nova que opera num cenário de muita incerteza, não tem modelo de negócio definido, mas que é repetível e escalável. A PagSeguro tem todas essas características, mas não era uma empresa própria e sim a propriedade de outra empresa (sendo o UOL a empresa mãe). O mesmo caso foi apontado no final dessa matéria do portal Meio&Mensagem.

Uma empresa unicórnio é necessariamente uma startup de tecnologia que tem seu valor de mercado avaliado em U$ 1 bilhão. Tem ainda as palavras decacórnio e hectocorn, sendo essas as empresas avaliadas em U$ 10 bilhões e U$ 100 bilhões respectivamente.

As empresas geralmente se tornam unicórnios por rodadas de financiamento de grandes empresas ou por uma empresa maior comprar a empresa unicórnio pelo valor de U$ 1 bilhão ou valor superior e então dar-lhe o título de unicórnio.

 

Unicórnios ao redor do mundo

O termo unicórnio foi criado por Aileen Lee em 2013, quando apenas 39 empresas eram consideradas unicórnios. Ela escolheu esse termo, pois assim como as criaturas místicas, ela queria representar a raridade de uma empresa se tornar tão valiosa a ponto de valer U$ 1 bilhão. Pelo site CBInsights, podemos ver que atualmente existem 258 empresas unicórnio no mundo todo e o total delas está avaliado em cerca de U$ 810 bilhões.

Segundo a lista do CBInsights, a primeira empresa unicórnio surgiu em 2009 e é norte-americana. Trata-se da empresa Bloom Energy que atualmente tem seu valor de mercado avaliado em U$ 2.7 bilhões.

A maior parte das empresas unicórnio mais valiosas são do exterior e no meio delas estão alguns nomes muito conhecidos como Uber (em primeiro lugar), Airbnb, Pinterest e a Slack Technologies. O Uber, que está em primeiro lugar, tem seu valor estimado em U$ 68 bilhões e já é considerado uma empresa decacórnio. A segunda posição está ocupada pela Didi Chuxing que tem seu valor estimado em U$ 56 bilhões.

A CBInsights também disponibiliza uma lista das empresas que têm grande potencial de se tornarem empresas unicórnio em breve. A maior parte das potenciais empresas unicórnio vêm dos Estados Unidos ou da China, com algumas empresas vindo da Índia e menos ainda da Europa. O Brasil apresenta como potencial unicórnio o site Decolar.com.

 

Unicórnios brasileiros

No Brasil existem menos que cinco unicórnios, mas esse número tem grande potencial de crescimento. Principalmente as fintechs (escrevemos sobre fintechs nesse blopost) estão se tornando cada vez mais valiosas, ganhando novos usuários a cada dia e consecutivamente aumentando seu valor de mercado.

O site Startupi fez uma matéria sobre a avalanche de unicórnios brasileiros, e destaca a consistência das empresas que ganharam o título de unicórnio, pois atravessaram com sucesso um período de grande instabilidade econômica no país e continuaram de pé. Também citam o otimismo dos investidores estrangeiros com a melhora do mercado financeiro brasileiro.

Aqui na Ringa acreditamos bastante na Movile, na Ebanx e na Stone. Essas duas últimas empresas se destacam no setor de fintechs brasileiras. A Ebanx facilita as compras internacionais com a missão de unir empresas globais e a população da América Latina. A Stone tem soluções para negócios locais e digitais, trabalhando com formas de recebimento e controle de fluxo de caixa. Já a Movile é dona de alguns apps como iFood, Play Kids e Mercadoni e já conta com operações em diversos mercados estrangeiros.

Ainda que demore um pouco, outros unicórnios com certeza serão nomeados no Brasil. Resta esperar para, quem sabe, ter mais uma empresa brasileira nomeada como unicórnio ainda este ano.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *